Individualidade Bioquímica - Cada organismo é único

03/06/2020

"Não posso comer feijão. Fico cheio de gases!" • "Fico com diarreia e/ou fezes mais amolecidas se beber leite!" •
"Minha digestão fica terrível quando como carne vermelha".
.
Por mais que aparentemente sejam inofensivos, alguns alimentos podem não ser bem digeridos e/ou tolerados por muitas pessoas. Mas por que isso acontece? Pode ser por ausência ou pouca quantidade de uma enzima para digerir aquele alimento (lactase, por exemplo), por algum tipo de doença (síndrome do intestino irritável), por uma situação transitória (disbiose intestinal) ou até mesmo pelo grau de exposição da pessoa a determinado alimento. .
Perguntas sobre o histórico de vida do paciente são importantes: aleitamento materno exclusivo até os seis meses, introdução alimentar precoce de alimentos alergênicos, saúde intestinal desde a infância, ingestão excessiva de medicamentos, nível de estresse etc. A partir daí, o nutricionista poderá prescrever de maneira mais precisa o cardápio, sem maiores intercorrências.
.
A individualidade bioquímica sempre será a chave do sucesso e aquilo que funciona para seu amigo, pode não funcionar para você! Por isso, aquela dose de cafeína que deu aquele gás para ele durante o treino e não atrapalhou em nada o sono, pode não funcionar para você ou te deixar muito aceso.
.
Cada organismo é único. E só o nutricionista pode avaliar com clareza quais estratégias se encaixam bem com o seu perfil!